Beatrix

Dizer o que pensa, pensar o que canta, cantar a vida em todas as sua nuances. Essa é a proposta da galera do Beatrix, que une letras fortes, arranjos arrojados e muita, muita personalidade.

O nome da banda foi inspirado pela história de Santa Beatriz, uma religiosa portuguesa que, por um milagre, teve sua beleza de 20 anos de idade conservada até os 60 anos. A palavra Beatrix é o nome da santa em Latim e significa “Aquele que traz alegria”. Em suas canções cheias de ideologia, a banda fala das dores, incertezas e buscas próprias da juventude e resgatam a beleza e a alegria perdidas por uma sociedade aprisionada pela ansiedade do ter.

O peso dos arranjos, unido ao timbre suave da vocalista Aura Lyris, resultou num som cheio de profundidade e sutileza.

Show Belo Horizonte/MGEnquanto Lize Borba e Vinícius temperam as guitarras com as “básicas” pausas do New Metal , na “cozinha”, Thiago quebra tudo na batera, junto com o baixista Bruno Espíndola .

Embora receba influências do New Metal, Beatrix não se considera uma banda de estilo único. “Não somos New Metal nem Heavy Metal ou Underground, não queremos ter rótulos. Queremos apenas dizer o que pensamos, falar da nossa ideologia de vida e usamos a música para isso”, diz Lize Borba, guitarra-base, backing vocal e uma das compositoras do grupo.

Sem dúvida, quem ouve o som da banda percebe, na personalidade das letras e arranjos, que o que diferencia Beatrix das bandas comuns é justamente a ideologia. Beatrix não é apenas uma banda ou um estilo. Beatrix é Beatrix, e só.





Contador de Cliques